VALORIZAÇÃO: Secretaria de Cultura segue comprometida com o artistas do município.

Na noite desta segunda-feira (08), a secretaria de cultura na pessoa da secretária Betânia Torres, realizou mais um encontro de alinhamento com os artistas dos mais diversos segmentos do município.

No encontro, esteve presente o vereador que muito representa a cultura local, o Franklin Torres.

O encontro foi realizado para falar do protocolo de liberação de um auxílio em dinheiro para todos os artistas do município pela LEI ALDIR BLACK. Essa Lei Aldir Blanc – também denominada de Emergência Cultural ou Lei Aldir Blanc de apoio à cultura foi elaborada pelo Congresso nacional para auxiliar os fazedores de cultura em tempos de pandemia. Lei nº 14.017 de 29 de junho de 2020 foi criada com a finalidade de atender ao setor cultural do Brasil.

A classe da cultura de todo o território brasileiro maior afetado com as medidas restritivas de isolamento social impostas em razão da pandemia de Covid-19, teve ao seu favor esses valores que breve entrará nas contas dos artistas.

O valor de amparo da Lei ultrapassou os três Bilhões de reais. Só que para ter acesso a esse benefício precisou de muito esforço do prefeito municipal Raimundinho da Audiolar e da secretária de cultura Betânia Torres e seu time.

No evento da noite desta segunda-feira, a secretária adjunta Nivia Fonseca usou da palavra para enfatizar a importância da união e do esforço de cada artista local para que a cultura permaneça ativa no município. Nivia, também se colocou à disposição para seguir trabalhando junto com Betânia Torres pelos melhores tempos da cultura do município.

Betânia Torres, secretária de Cultura – abriu sua fala no encontro agradecendo a presença e parceria de todos os presentes e, destacou que segue junto com o prefeito Raimundinho trabalhando para valorizar ainda mais os profissionais.

Já o vereador Franklin Torres, ressaltou a importância de uma cultura ativa na cidade e, alegrou todos os presentes socializando que já está trabalhando a possibilidade de abertura da CASA DA CULTURA no município onde terá vários setores culturais, do judô, aula de dança, jogos e muito mais.

Betânia ainda frisou que os valores que deverá ser repassado aos artistas da Lei Aldir Black já mais perto do que longe e que todos os fazedores de cultura já estão cadastrados.

Foram oito anos de cultura esquecida em Presidente Dutra. Mas, os tempos são outros, tudo começa andar no ritmo que todo mundo gosta: Uma cultura ativa. Ganha os artistas e ganha o público que participa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.