TUNTUM: Fernando Pessoa ajuda reeleger Ivalto Presidente da câmara. Jeová Soares foi derrotado e traído pelos colegas de parlamento e saiu chorando da sessão.

Nesta quarta-feira (02), em sessão extraordinária, foi realizada, antecipadamente, a eleição da câmara de vereadores de Tuntum para o próximo biênio (2023/2024), da mesa diretora. Na oportunidade, Ivalto Bilio Chaves (PSD), foi reconduzido, através dos votos de, Valcenor Carvalho, Josinaldo Bilio, Joaceles Araújo (O Jota), Pablo Cunha Brasil, Alan Noleto, Sérgio do Nanxin, Magno Meo, José Solisvan e Dorian Tanoca. Já o vereador Jeová Soares (SD) não pode concorrer porque não reuniu o número suficiente de vereadores para formação da chapa, já que o número mínimo é de quatro vereadores. Na oposição ao atual presidente, ficou Jeová Soares, Renan Bilio e Zé de Ourinho.

Ivalto, atual presidente tem trabalhado sua reeleição desde o ano passado e, segundo informações, com ajuda assídua do prefeito Fernando Pessoa (PDT). Ivalto e Fernando, são aliados e tem um relacionamento muito próximo.

Com ajuda do atual mandatário do município de Tuntum, Ivalto no comando da presidência, as articulações para recondução de Ivalto à presidência ficou fácil.

Para o vereador do PSB, Renan Bilio, que comentou sobre a eleição após o processo, Jeová Soares sofreu um duro golpe.
Jeová foi traído, foi apunhalado por pessoas que ele confiava é que disseram que estavam com ele”, disse Renan.

Jeová Soares, segundo fontes, teria saído comovido e chocado com o tamanho da traição. Soares, teria saído chorando da câmara, após a sessão que reconduziu Ivalto à Presidência da casa.

Jeová, está magoado, afinal, foi apunhalado pelos colegas que juraram incondicional apoio e também teria sido traído pelo próprio presidente que disse que ele, Jeová, seria o próximo presidente da casa, não cumprindo com o seu compromisso.

Porém, é sabido que essa articulação pode ter partido do prefeito, afinal, Fernando é alinhado com Ivalto que obedece o seu comando, podendo, atirar no escuro empossando Jeová e o mesmo não seguir o comando do executivo.

Pela lealdade e por tantos anos de luta dentro do grupo Cobra, Jeová foi covardemente traído pelo seu grupo político. A pergunta é, Jeová continuará aplaudindo o prefeito e o presidente da câmara de Tuntum ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.