ESCRAVIDÃO: Três maranhenses são resgatados de trabalho escravo dentro de carvoaria em Balsas.

Funcionários tinham jornada exaustiva, não tomavam água potável e trabalhavam em um ambiente sem banheiro.


Uma operação conseguiu resgatar três maranhenses que estavam vivendo em condições semelhantes a de escravidão em uma carvoaria na zona rural de Balsas, região Sul do Maranhão. 

Carvoaria não garantia o mínimo de condições de trabalho aos funcionários — Foto: Divulgação/MPT-MA

Organizada pela Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (Conaete), a operação começou na segunda-feira (9) e foi concluída na quinta (12), contando com a participação do Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA), Auditoria-Fiscal do Trabalho (Ministério do Trabalho e Previdência) e Polícia Rodoviária Federal (PRF). 

De acordo com o MPT-MA, foram encontradas irregularidades nas frentes de trabalho e nos dois alojamentos utilizados pelos resgatados. Em um deles, parte das paredes era de adobe (tijolos artesanais feitos com terra, palha e água), não havia porta e a cama improvisada estava com o colchão apoiado sobre um pedaço de madeirite e tijolos. 

No outro alojamento, o teto era de palha, não havia paredes e portas e os empregados dormiam em redes. Não havia instalações sanitárias, o que os obrigava a utilizar o mato para as necessidades fisiológicas. Do G1 MA.

Ambiente de trabalho dos funcionários não tinha banheiro — Foto: Divulgação/MPT-MA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.