ERIC COSTA: MPF pede quatro anos e meio de prisão ao ex-prefeito de Barra do Corda por rombo de R$ 31 milhões na previdência.

Segundo o MPF e a Receita Federal, Eric Costa deixou de repassar ao INSS aproximadamente 31 milhões de reais de contribuições previdenciárias dos servidores do município.


Eric cada vez mais complicado com a justiça…
Eric cada vez mais complicado com a Justiça…

O Ministério Público Federal em parceria com a Receita Federal do Brasil entraram no último dia 31 de março de 2022 com uma Representação Criminal Penal na Justiça Federal contra o ex-prefeito de Barra do Corda Eric Costa.

O jornalista Domingos Costa teve acesso exclusivo ao um relatório de 1.590 páginas elaborado pelo auditor da Receita Federal, Paulo César Ayres Guimarães o qual foi encaminhado ao Ministério Público Federal.

O documento aponta um rombo entre 2015/2017 de cerca de R$ 30 milhões descontados nos contracheque dos servidores do município de Barra do Corda e não repassados ao INSS.

Em duas auditorias realizadas pela Receita Federal na gestão Eric Costa em Barra do Corda que compreende os anos de 2015 e 2017, apontam para um rombo de R$ 29.759.249, 25.
O Procurador da República do Ministério Publico Federal, Juraci Guimarães, pede na Justiça Federal o recebimento da Representação Criminal para que seja transformada em Ação Penal e torne réu o ex-prefeito de Barra do Corda Eric Costa.

Pelo relatório da Receita Federal, os prejuízos provocados por Eric Costa contra a previdência social e contra os servidores públicos da prefeitura de Barra do Corda são gravíssimos.

O Código de Processo Penal condena gestores que descontam contribuições providenciarias e não as repassam ao INSS. Na ação, o MPF pede quatro anos e meio de prisão ao ex-prefeito. Do blog do DC

– ABAIXO TRECHO DO PROCESSO:

Comentários em “ERIC COSTA: MPF pede quatro anos e meio de prisão ao ex-prefeito de Barra do Corda por rombo de R$ 31 milhões na previdência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.