Entenda o que pode mudar com o fim de emergência relacionada à Covid-19 no Brasil.

Decisão deve alterar parte das medidas implementadas para o controle da pandemia da Covid-19, como o uso de máscaras, a compra de remédios e a vacinação.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou neste domingo (17) o fim do estado de “emergência sanitária nacional” por causa da Covid-19, instaurado em fevereiro de 2020. 

A decisão marca o fim de medidas impostas ainda no início da pandemia, mas não o fim da pandemia em si, essa é de responsabilidade da Organização Mundial da Saúde (OMS).

De acordo com Queiroga, ainda será editado “nos próximos dias” um “ato normativo” que explicará exatamente quais serão as medidas adaptadas após o fim da declaração. 

Com o fim da emergência em saúde pública, o Ministério da Saúde estima que mais de 2.000 normas caiam em todo o país, como a possibilidade de comprar medicamentos e insumos médicos sem licitação

Nesta reportagem, veja em 7 pontos o que é e o que pode mudar com o fim da emergência:

  1. O que é Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional?
  2. Quando acaba a emergência sanitária? 
  3. Por que a medida sanitária foi criada? 
  4. Isolamento, quarentena e vacinação: o que diz a Espin? 
  5. O que levou ao fim do estado de emergência sanitária? 
  6. O que dizem os especialistas?
  7. Qual a diferença entre pandemia e endemia?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.